A sensibilidade que as pessoas atribuem às plantas

Artigo de Simone Nardi

Todo vegetariano já foi questionado em sua vida sobre isso, o tema não é novo, mas está sempre nascendo na cabeça de alguém que, por acaso, ouviu falar isso ou aquilo sobre as plantas.

Muitos indagam:

— Vocês não comem animais, mas e as plantas, afinal, elas também sentem dor.
Particularmente já me deparei com argumentos melhores, mas vamos lá, tirar da cabeça dessas pessoas suas dúvidas e mostrar-lhe na realidade, o que elas pensam quando perguntam tal coisa.

Há também aqueles que discutem um algo a mais que, segundo eles compreendem, as plantas além de sofrerem, são sencientes. O engraçado é que muitos sequer conseguem aceitar que os animais sejam seres sencientes, porém defendem energicamente nossas irmãs plantas.

Conheço alguns vegans que disseram que tais pessoas agem de má fé, ou seja, fingem se interessar pelas plantas para poderem, nessa disputa de argumentos, continuarem a desprezar e a ingerir vísceras de animais, num pensamento, creio eu, mais ou menos assim:

“Se você come animais, não deveria comer plantas, e se come plantas, também faz mal a elas. Eu por exemplo, pesando os dois aspectos, sei que ambos possuem sensibilidade, por isso não há mal nenhum em ingeri-los, já que, tanto um quanto o outro sofrem igual.”

O primeiro item a usar como base para essa discussão é: Não se afastar do tema principal, ou seja, os animais e seu sofrimento.

Qual sente mais?

O segundo é, qual dos dois seres possui maior capacidade de relacionamento homem-animal, ou seja, qual deles, comprovadamente, é mais senciente?

Nós temos cães como companheiros ou um pé de alface, a lógica aqui é raciocinar apenas levando-se em conta a senciência de ambos os seres vivos, afinal quem faz essa pergunta não passa a vida acariciando alfaces ou falando com elas.

Dos males o menor, só essa frase bastaria para vencer esse argumento. O animal sofre, eu vejo, a planta tem sensibilidade, não dor.

Agora, pensando mais racionalmente, a tese de que as plantas são realmente sensíveis, viria mesmo a calhar, pois apoiaria ainda mais o não-consumismo da carne animal.
Genial tal argumento:

“Se você se preocupa com a sensibilidade das plantas, faria ainda melhor com a sensibilidade dos animais, já que a olhos vistos, eles parecem sofrer mais do que elas.” (levando-se em conta de que, quem perguntou realmente se importa com tal sofrimento e não fez a pergunta apenas por fazer ou para ”testar” uma resposta)

Mais uma vez estaríamos usando a velha frase, dos males o menor, ou seja, melhor deixar o consumo de carne animal, que sente superiormente mais dor, e passar a ingerir vegetais ,do que ao contrário.

Claro que nem todos perguntam por má fé, há, e são muitas, pessoas que realmente acreditam na sensibilidade das plantas, eu também creio, já que em tudo há vida, tudo há sensibilidade e volto a perguntar: Diante de teus olhos, qual sensibilidade lhe dói mais?

Você é capaz de debulhar uma espiga de milho, ou cortar brócolis e atirá-los dentro de um caldeirão de água fervente, mas faria isso, tal qual como falei, a um coelho, um boi, um porco ou um cão?

Já olhou nos olhos de um brócoli quando passa a faca em seu corpo? Qual a sensação? Já olhou nos olhos de um animal que está sendo morto, qual a sensação?

Entenda bem que é a “Sua” sensação diante da morte de um animal.

Entre plantas e animais, segundo nos diz a ciência, qual deles possui o SNC(sistema nervoso central) mais complexo? Músculos sensíveis a dor, visão sensível a queimaduras, estômago sensível a experimentos, etc, etc. Não sabemos se as plantas possuem córtex cerebral ou lóbulos cerebrais como homens e animais, aos quais, comparativamente o DNA está mais próximo.

Dos dois seres em questão, qual deles tem maior individualidade, raciocínio, senciência/consciência?

As plantas sofrem ?

Os animais não?

Intenções da pergunta

Afinal me pergunto:

Qual o real motivo dessa pergunta sobre a sensibilidade das plantas?

Querer mostrar aos vegetarianos que eles estão errados ao deixar de comer animais, já que ingerem plantas e elas também sentem dor, ou seja, que são hipócritas ao pensar assim ou… e acredito muito nisso embora não deseje, abster-se de imaginar que os animais que eles ingerem sofrem, de forma que comer um ou outro acaba por não fazer diferença.

Há muitas outras coisas que não são visíveis aos nossos olhos em relação as plantas, porém nos são claras diante dos animais.

Abro aqui um espaço para lembrar ao amigo leitor que muita gente cultiva hortas em casa, porém bem poucos cultivam abatedouros.Há aqueles que dizem que amam os animais, tiram cães da rua, porém criam galinhas desde os ovos, alimentam-nas e depois as matam para alimentação. Isso seria amor??? Amor Verdadeiro??? Ou um grande equívoco da pessoa??? Continuando…

Medo de morrer. Sangue derramado nos abatedouros. Efeito de reação diante da dor, capacidades que não foram totalmente provadas pela ciência em relação as plantas, mas que, se fossem, e vamos abrir um vasto campo agora, o que faríamos?

Voltar a comer animais só porque descobrimos que as plantas sofrem? De forma alguma, já que devemos usar a lógica da questão que é: Quem sofre mais diante da morte? Em questões de medo e dor?

Vamos convir que ambos não sofrem igual e isso é fato, SNC, motricidade, lóbulos cerebrais, sinapses. Será que as plantas são mais sensíveis do que os animais?

Mas, vamos supor, que as plantas realmente sintam dor e tenham medo. E nós, míseros mortais, nos abstendo de comer apenas carne, mas somos então um dos grupos mais seletos e mais corretos de todos, já que pensando assim, demos um grande passo para uma grande mudança; porém, não somos os melhores nesse aspecto e perdemos para alguns amigos muito mais adiantados nessa questão do que os crudívoros, vegans e vegetarianos que são nossos amigos frugívoros, que não comem vegetais e se alimentam de sementes e frutos, que não sentem dor já que acabam sendo de certa forma “descartados”, já que nascem , amadurecem e caem, se não forem colhidos apodrecem e se sentissem dor, já entraríamos em outro campo, o campo Divino e os motivos pelo qual “Ele” deixa pobres e inocentes frutas morrerem.

Somos seres buscando a perfeição, ao menos alguns, se não somos ainda perfeitos, temos ciência de que somos melhores que alguns e piores que uns outros, mas demos um importante passo para a nossa mudança e para a mudança do Planeta.

Os vegetarianos deveriam se preocupar com as plantas? Quem nega que um dia seremos todos frugívoros ?Quando descobrirmos que as plantas sentem dor, naturalmente mudaremos nossos hábitos, assim como mudamos quando vimos que os animais sofriam, e isso é inegável até para o carnívoro mais ferrenho, que defende as plantas ,porém não os animais.

E para aqueles que acreditam em Deus, acreditam mesmo que um dia Ele nos mataria de fome, conforme fôssemos caminhando em sua direção?

Matar mais por tabela

Um último detalhe a acrescentar as pessoas que se preocupam com a sensibilidade das plantas é que, o boi é um animal ruminante, e que no Brasil a agropecuária é de campo, e os bois que virarão bife se alimentam das plantas, ou seja, ao invés de você ajudar ao menos um, está matando duas vidas ao mesmo tempo.

Talvez a mesma discussão, tão difícil de ser compreendida hoje, pelos Direitos Animais, seja travada daqui há alguns anos, séculos, sobre o especismo direcionado as plantas, talvez lá adiante, sejam mesmos os frugívoros que estejam tentando mostrar que as plantas sofrem tal como os animais, e o que faremos? Na certa muitos que já não comem mais animais dirão que os frutos também sentem dor, e a história vai recomeçar, porque toda mudança moral é difícil nos seres humanos, mas elas acontecem, independentemente de sua vontade.

“A saúde do homem é o reflexo da saúde da Terra”. Heráclito

Nessa etapa de nossa caminhada é melhor fazer o bem aquele que, diante de nós, sofre mais, percebe mais e se relaciona mais de forma inteligente conosco, ajudar o próximo mais próximo, é melhor do que não ajudar ninguém.

Preocupar-se com as plantas é pular um degrau necessário que é, antes de tudo, a preocupação com os animais, já que o sofrimento deles urge, e nessa caminhada, tudo está a seu tempo.

Talvez os frugívoros sejam os únicos a terem alcançado uma alimentação totalmente livre de crueldade, os vegans estão fazendo a sua parte e os vegetarianos e os crudívoros as deles, e você, o que está fazendo em benefício dos animais e do Planeta onde vive?

Anúncios

5 responses to this post.

  1. Posted by Gustavo Nassar on Março 7, 2012 at 13:36

    Eu DISCORDO dessa afirmação em especial: “Talvez os frugívoros sejam os únicos a terem alcançado uma alimentação totalmente livre de crueldade”.

    Oras, o frugivorismo não é a forma totalmente livre de crueldade. Os mais livres de crueldade serão os sintetívoros-minerívoros que se recusam a comer qualquer coisa que provenha de uma vida. Este é possível projeto futuro que, utilizando-se avançados conhecimentos de física quântica, poderão sintetizar vitaminas e demais nutrientes necessários ao corpo humano a partir de ingredientes minerais (água, sais minerais, etc…) em uma única e impecavelmente ecologicamente correta cápsula diária . . . Mas já que esse projeto ainda está um pouco distante para nossa realidade social e técnica, o que podemos fazer é deixar de existir. Oras, um cadáver indubitavelmente não tem como cometer crueldades nenhuma. Além do mais ele é muito mais sustentável ambientalmente do que um alguém vivo: primeiro por que não exige para sua manutenção qualquer forma de alimentação, portanto de “gastar” quaisquer recursos naturais; segundo por que, tornando-se ele mesmo alimento, revolve à simplicidade primordial toda complexidade de suas moléculas, bem como revolve à energia que o integrou e o formou em vida…

    Digo mais: um cadáver, por não conter anticorpos ativos, prossegue impossibilitado de combater qualquer forma de vida microscópica inclusive.

    Em suma: ENQUANTO NÃO HOUVER POSSIBILIDADES DE UMA ALIMENTAÇÃO SINTETÍVORA-MINERÍVORA A MORTE NOS APRESENTA COMO ALTERNATIVA ÚLTIMA E ÚNICA PALATÁVEL PARA PROMOVER, AO MESMO TEMPO, O FIM TOTAL DA EXPLORAÇÃO DA NATUREZA, DAS PLANTAS, DOS ANIMAIS E DAS PESSOAS… AO SUICÍDIO!

    Responder

    • Posted by Anna on Setembro 22, 2013 at 14:24

      Ou seja, segundo essa lógica “preto e branco”, se você não consegue deixar tudo perfeito, é melhor não fazer nada… Se não é possível deixar os rios absolutamente despoluídos, melhor nem tentar despoluí-los, se a humanidade não consegue resolver o problema da fome e pobreza para todos, melhor não fazer nada por ninguém. Se não é possível se alimentar sem causar sofrimento, melhor parar de comer? Se você não consegue ver benefício nos meios termos, melhor realmente parar de viver, porque nada nessa vida atinge 100% de perfeição….

      Responder

      • Posted by Renato on Janeiro 24, 2016 at 13:55

        Então , devemos parar de viver , pois a evolução do interior de cada um e do coletivo é o que faz a vida ser vida , procurar a melhor versão , o melhor equilíbrio e a liberdade. Então , vamos parar de trabalhar , parar de amar , já que tudo nao é perfeito .

        Responder

    • Posted by Nivea on Outubro 16, 2013 at 17:04

      Gustavo é perfeito! Será que ele é uma divindade???

      Responder

  2. Posted by Rosangela M P on Julho 15, 2011 at 12:26

    Gostei muito do texto, apresenta bastante lucidez.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: