Aborto x Veganismo

Hoje, curiosamente foi colocada uma questão sobre a relação entre veganismo/vegetarianismo e aborto e ao fazer pesquisa na net sobre o assunto encontrei este texto que achei muito interessante e quero partilhar com vocês.

Recentemente, me foram feitas algumas perguntas sobre aborto e veganismo e, como mais pessoas podem ter dúvida a respeito e o tema é bem interessante, achamos conveniente compartilhar com vocês essa conversa:

Vocês vegetarianos/vegans são a favor do aborto?

Não posso falar por todos os vegans, já que há opiniões diversas a respeito. Mas posso falar o que eu penso:
Eu avalio moralmente essa questão baseada na sensiência do ser.
Tanto o aborto, até determinado estágio da gestação estipulado cientificamente e adotado na maioria dos países ricos que têm leis sérias a respeito, como a eutanásia em pacientes em estado vegetativo, que só vivem através de aparelhos, são moralmente justificáveis.

Em ambos os casos, o ser em questão não é mais sensiente, ou seja, não tem capacidade de sentir dor, emoções, de compreender o mundo em que vive… Entretanto, abortos em gestações mais avançadas (eu já vi um vídeo de um feto que se encolhe quando a máquina de trituração está se aproximando, por exemplo) não são éticamente corretos, já que o ser em questão possui sensiência.

Apesar de distinguir os dois casos, eu ainda acho que a conscientização e a prevenção são melhores alternativas que qualquer aborto, e pessoalmente não faria.
Entretanto, acho melhor a mulher ter o direito e a assistência para fazer o aborto no primeiro caso citado, de modo seguro, do que fazer de qualquer jeito e sem regulamentação, como ocorre atualmente.

Já o assassinato de baleias, bois, porcos, cachorros, entre outros, não são eticamente justificáveis, já que se tratam de seres sensientes, como você, eu, ou um feto em estágio mais avançado de gestação.

Eu considero moralmente condenável a morte de animais para consumo em geral porque hoje em dia é possível viver sem comer carne, com mais saúde e bem-estar até segundo muitas pesquisas, como também é possível viver sem trabalho escravo ou infantil. Entretanto, considero que em situações extremas, como ficar perdido na selva, ou numa montanha, não é amoral matar um animal para comer, como não é matar uma pessoa ou comer uma pessoa já morta, já que se trata de uma questão de sobrevivência e de instintos, não mais de razão ou ética.

Então você acha que um aborto com suporte é válido?
Então se a vaca for bem tratada eu posso comer a carne dela?

Vou explicar melhor essa parte. O Aborto deve ser legalizado e feito com suporte até determinado estágio da gravidez, onde não há sensiência do feto. A partir do ponto em que o feto é sensiente, não acho moralmente justificável, sendo que a legalização diminuiria o número de abortos feitos nesse ponto, já que haveria maior acompanhamento e seria de mais fácil acesso, inibindo abortos em estágios mais avançados da gravidez.

Agora o assassinato de uma vaca, como de outros animais, incluindo seres humanos, não é moralmente justificável porque se trata de um ser sensiente, que possui capacidade de sentir dor, emoções e de entender o mundo que o rodeia. Como tudo na vida, há exceções, a saber, os casos de sobrevivência, que não podem ser julgados como os comuns.

E isso de ser bem tratado é muito relativo. Muitos matadouros são clandestinos, a maioria é de criação intensiva, e até nos de criação extensiva o fim será o mesmo: o assassinato, que é feito de modo extremamente cruel na grande maioria dos casos, e, mesmo se a dor for menor em um caso que no outro, continua moralmente condenável.

É menos pior “matar” causando menos dor? É claro que é. “É ‘melhor’, em um sentido, não torturar alguém que você assassina. Mas isso não torna ‘compassivo’ um assassinato sem tortura. É ‘melhor’ não bater em alguém que você estupra. Mas isso não torna ‘humanitário’ o estupro sem espancamento” [Gary L. Francione]. Em ambos os casos, não se pode dizer que se trata de uma ação eticamente justificável.

Acho que independente da sensiência, o feto tem a possibilidade de se desenvolver, o aborto está impedindo que algo cresça e se torne um ser humano capaz de pensar, criar, e até mesmo ser alguém ruim, porém isso não justifica o impedimento de uma vida por vir. Logo por que os vegans não comem o ovo, se o pintinho ainda é gema e clara e também não tem capacidade de consciência, de pensar?

Essa concepção que você citou de que o aborto impede que algo cresça e se torne humano é algo subjetivo, baseado na cresça religiosa católica. Se avaliarmos o mesmo fato através do espiritismo e da perspectiva da reencarnação, resumidamente, o aborto impede apenas que a alma encarne naquele momento, sendo que haverá outras chances. Além disso, se partirmos da perspectiva que você citou, é igualmente ruim usar camisinha, porque ela impede o nascimento de uma vida também. É incoerente você criticar o aborto por essa perspectiva e apoiar o uso da camisinha [ambos condenados pelo Vaticano].

De qualquer forma, não se pode provar cientificamente nenhuma das posições citadas acima, por isso eu citei o critério da sensiência como algo objetivo, que pode ser mensurado, provado e usado como um padrão racional no caso do aborto. Fora que muitas mulheres, majoritariamente católicas, pensam como você inicialmente, mas quando ocorre uma gravidez indesejada mudam de idéia e fazem o aborto.

E aí está a maior injustiça com relação à criminalização do aborto baseado em dogmas religiosos: A mulher que tem dinheiro pra pagar, sai do país, arranja um jeito de fazer um aborto seguro. A que não tem, faz sem segurança alguma e muitas vezes acaba morrendo. Dessa forma, o aborto pode, e é em muitos países, ser visto como uma questão de saúde pública e um direito da mulher.

Por fim, a questão dos vegans comerem ovo ou não é muito ampla. Devem existir vegans sim que não comem por pensarem que nem você, que o ovo é uma vida já. Mas eu acredito que são duas as maiores razões para condenarmos o consumo de ovo: 1) A indústria atual de produção de ovos é a mesma que produz frangos para abate, e as galinhas poedeiras são submetidas à uma criação cruel na grande maioria das granjas, que são industriais.

Analogamente, esse motivo também explica porque os vegans não tomam leite, que não é um ser vivo, já que as vacas da indústria leiteira também são criadas em péssimas condições. Assim, se você parar de comer carne e continuar consumindo esses produtos, não vai minimizar totalmente o sofrimento animal, devido à crueldade presente na criação e a relação direta dessas indústrias com a produção de animais para abate. Alguns consideram, portanto, que não haveria problema ético em usar ovos ou leite de animais na natureza, ou criadas de forma muito parecida com a natural.

Há também a motivação ideológica abolicionista, que defende que os animais não devem ser vistos como propriedade do homem, o que vai contra a criação para consumo de ovos, leites, etc. Além desses dois motivos principais, existe a questão da saúde (colesterol, hormônios presentes no leite), mas não vou falar muito a respeito, tem muitos artigos bons sobre esse tema!


por Cássia Moraes
Coletivo Vida







via √єgєταяīαηīىмσ э Éтicα™®: Aborto x Veganismo.

Anúncios

8 responses to this post.

  1. Posted by henrique on Novembro 30, 2016 at 22:10

    muito bom o texto. muito msm. mas parece que tem gente que nao entende que aqui a gente se baseia em fatos cientificos, e nao religiosos. Tudo q vc disse e provado cientificamente, parabens pelo texto. abs

    Responder

  2. Posted by Vivianne on Janeiro 13, 2015 at 19:59

    Seu texto é intelectualmente desoneste e mentiroso.

    O espiritismo aponta qualquer tipo de aborto como criminoso!
    Leia o Livro dos Espíritos antes de escrever flagrantes mentiras.

    “357. Que conseqüências tem para o Espírito o aborto?
    “É uma existência nulificada e que ele terá de recomeçar.”

    “358. Constitui crime a provocação do aborto, em qualquer
    período da gestação?
    “Há crime sempre que transgredis a lei de Deus. Uma
    mãe, ou quem quer que seja, cometerá crime sempre que
    tirar a vida a uma criança antes do seu nascimento, por
    isso que impede uma alma de passar pelas provas a que
    serviria de instrumento o corpo que se estava formando.”

    Quanto a sua citação “o aborto impede apenas que a alma encarne naquele momento, sendo que haverá outras chances” é outra mentira deslavada. O processo de reencarnação não é casa da mãe Joana. Espíritos muitas vezes esperam séculos por uma nova oportunidade de reencarnação e em temos de transição planetária como essa em que estamos, quase todos os espíritos encarnados estão experimentando sua última oportunidade de encarnação neste orbe.

    Sua vegana hipócrita e especista. Toda vida de ser preservada. Seja de um feto, um ser humano já totalmente desenvolvido ou um animal.

    Responder

  3. Posted by Irene Pinheiro on Outubro 19, 2014 at 06:14

    Quando se é Amor a Vida tem outro Sentido,Somos todos iguais e Sentimos Responsabilidade na Vida de Todos os SERES,seja qual for o tamanho ou tempo ou espécie,a própria consciência se encarrega de fazer o que deve Dar Amor e cuidar da Vida de Todos e de Nós,Os Animais e todos os SERES tem Alma e Espirito é a Vida que não temos o direito de tirar Com Amor conseguimos superar tudo e Viver Muito Bem sem Comer Animais eles sentem e sofrem como Nós,a minha experiência com animais me tem demonstrado o quanto eles são Sensíveis,Gratos,Inteligentes e duma percepção que muitos Humanos ainda não tem,tenho tido experiências lindas e gratificantes com Eles.Um dia estava a lavar couves e vi um caracol pequeno ,levei-o para o jardim da pequena varanda que tenho e nunca mais me lembrei dele até que um dia passado algum tempo vejo folhas de couve comidas dum vaso q ainda tenho ,procuro quem comeu e nada,um dia vejo o caracol todo esticado com as suas belas antenas a subir o cortinado da porta da cozinha já mais crescido,entendi que seria melhor levá-lo para um espaço com mais vegetação aonde levo alimento para uns gatos da rua,então o deixei nas ervas e pedi a ele que o queria ver por ali,no dia seguinte lá estava ele junto do espaço dos gatos e outros dias também ate´que um dia encontrou companhia talvez uma parceira,num espaço tão grande de vegetação e não deixou de se mostrar para mim algum tempo depois deixei de o ver,tenho levado outros e mesmo uma formiga q encontre na cozinha levo-a à varanda,À vezes digo que um um Ser Humano tem mais dificuldade de me entender do que um Ser Animal.
    Brevemente tudo será diferente,novas consciências virão e os animais serão vistos como nós com AMOR.
    Obrigada

    Irene

    Responder

  4. Posted by Thiago on Outubro 29, 2013 at 23:03

    Falar que um feto com pouco tempo de formação não sente dor ou não tem sentimentos é tão absurdo quanto falar que um animal não sente dor e nem tem sentimentos. No momento da concepção, a criança em desenvolvimento já tem a alma no processo de (re)encarnação e tem sentimentos e sentidos.

    Responder

  5. Posted by Clarinha on Abril 9, 2012 at 02:40

    Respeito sua opinião, mas antes de afirmar algo sobre qualquer religião, procure informar-se bem primeiramente, por favor

    Responder

  6. Posted by Clarinha on Abril 9, 2012 at 02:24

    O que? O espiritismo não diz que “o aborto somente impede que a alma encarne naquele momento”, pelo contrário: diz que “Desde o instante da concepção o Espírito designado para habitar certo corpo a este se liga por um laço fluídico, que cada vez mais se vai apertando até ao instante em que a criança vê a luz.” ( questão 344 do Livro dos Espiritos).

    Responder

  7. Posted by Zélia on Dezembro 11, 2011 at 18:49

    “Defender” um ovo e concordar com um aborto humano ,seja em que estágio for, é o cúmulo da incoerência!!!!

    Responder

  8. Posted by Andrey on Outubro 14, 2010 at 17:49

    O aborto pode ser aceito moralmente, e permitido pelas leis que regem o estado. Porém nunca será uma atitude ética, lembrando que ética não é o mesmo que moral. Quem definiu que até determinada semana o feto não é sensiente? Onde estão estas provas científicas? E mesmo que houvesse prova, e não há, sempre seria contestável, pois como definir em que momento o feto passa a sentir dor. Há países que defende um determinado número de semanas, e há países que defendem outro número. Quem está certo? Quem opta pelo veganismo, e pela ética que o envolve, não deveria aceitar o aborto. Lembrando que em Portugal, desde 2007 o número de abortos é maior que o número de nascimentos, e que os abortos ilegais continuam a acontercer neste país. Sejamos a favor da vida!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: